O GLOBO dos Animais

Boxer – Conheça mais sobre

Os Boxers desenvolvem uma forma muito especial de se fazer entender por meio da linguagem corporal e inclusive pela mímica. Caso ele esteja se sentindo mal indubitavelmente você vai saber, caso aconteça qualquer barulho estranho, e você chamar a atenção dele, ele irá empinar a cabeça e enrugará a testa, revelando preocupação.
Por ser bastante ansioso, determinados Boxers podem se tornar depressivos.
Os ancestrais do Boxer eram usados na Inglaterra em torneios. Nos dias de hoje são bastante admirados por seu companheirismo e instinto de proteção com seus donos.
Foi na Alemanha que o Boxer se tornou o primeiro cão utilizado na polícia. Seus treinos para guia de cego também eram bem-sucedidos. São mais duradouros comparando-se com as demais espécies, sendo também bastante notados por sua felicidade e por causa de seu bom convívio com as criancinhas.

O Surgimento do Maravilhoso Boxer na História

O Boxer é uma espécie alemã do final do século XIX. Seus primórdios vêm a partir do momento em que foram usados como cães de combate na guerra e na caçada de ursos ou touros selvagens. O Boxer, apesar de sua genealogia, é usado atualmente como um cão de proteção
A espécie provém do extinto Bullenbeisser (também denominado como Buldogue Alemão ou Mordedor de Touros), um cão conhecido pelo temperamento ofensivo e de combate.
Ainda que os Buldogues sejam, originalmente, apontados como cães de combate e caça, eles passaram a ser utilizados em práticas campestres e proteção de rebanhos.
Os Boxers não são considerados violentos ou agressivos, recentemente, apesar de sua origem, contudo podem tornar-se muito hostis, se treinados para tal fim.

Características do corpo do Cachorro da Espécie Boxer

A fim de se reparar a capacidade do Boxer em proteger as pessoas ou os patrimônios, basta vislumbrar a sua estrutura física: ele possui os músculos bastante desenvolvidos e firmes, sendo bem ágil e com muito equilíbrio.
Podemos destacar muitas qualidades marcantes para este espécime, mas o seu crânio destaca-se perante as outras. Sua cabeça não é maior nem menor do que o resto de sua constituição física, sendo completamente equilibrada. O focinho é bem desenvolvido, apresenta trufa extensa e preta, e a testa forma um explícito stop (região de encontro entre a testa e o focinho) com a cana nasal.
Os olhos da espécie Boxer são pretos. São bastante proporcionais, nem grande, nem pequenos, nada profundos e suas pálpebras são muito escuras. As orelhas são de tamanho adequado, pendentes quando estão em descanso. O porte da cauda de inclusão é normal.
Tem um pelo amarelo ou manchado, muito curto e aderente. De acordo com registros oficiais, o seu pelo pode ser definido pelas cores tigrada e amarela.

Temperamento da raça Boxer

Ao contrário da crença popular, o Boxer não é um cachorro de combate violento a partir do momento que, desde o princípio dos anos 1900, criadores alemães procuraram suavizar sua característica pessoal para que se tornasse um espécime ajustado aos novos tempos e, por isso, pode ser uma das espécies mais equilibradas e meigas entre os cães.
Ao contrário da crença popular, o Boxer não é um cão de combate violento a partir do momento que, desde o princípio dos anos 1900, criadores da Alemanha tentaram atenuar sua característica pessoal a fim de que se tornasse um espécime ajustado aos tempos modernos e, devido a isso, é capaz de ser uma das espécies mais equilibradas e brandas entre os cachorros.
Ainda que esteja entre os cães mais indicados para pessoas que procuram companhia e amizade, o Boxer ainda é bastante procurado por pessoas que desejam guardar suas propriedades e suas famílias, sem mencionar a sua abundante inteligência.
Não é por acaso que ele é considerado um ótimo guardião. Corajoso, fiel e muito unido ao proprietário e a família inteira, é bastante dócil com ela. São excelentes com as criançinhas, até mesmo as que eles nunca viram. É um cão que não tem necessidade de atenção o tempo inteiro, porém gosta de estar a todo momento próximo do proprietário.

Privilégios de Ter um Boxer

O Boxer é muito tranquilo, equilibrado, seguro, de nervos equilibrados. Conhecidas há bastante tempo, as características emocionais, como a ligação e fidelidade ao proprietário e sua família, seu caráter vigilante e bravura, dão maior importância para a criação do Boxer. A todo momento divertido, ele adora demonstrar o seu amor e carinho com quem está brincando. Está entre as espécies mais simples de se amestrar, devido a sua brandura, por causa da sua segurança e inclusive devido a sua confiança.

Como tomar conta de um Boxer

Não muito exigente, a raça é apropriada tanto como cão de guarda quanto como cão de companhia. O Boxer é vigilante, sempre alerta e desconfiado com pessoas desconhecidas. Com a família o cachorro da raça Boxer é inofensivo, tem comportamento calmo e amoroso durante as brincadeiras.
É considerada uma incrível espécie para crianças. São especialmente amorosos e cuidadosos com as criancinhas. Ainda que apresente uma certa dificuldade de aceitação para outros cachorros, principalmente os de mesmo gênero, de modo geral eles são muito tolerantes com todas as raças e espécies.

Distúrbios comuns do Boxer

O Boxer é uma raça muito saudável e resistente, porém é capaz de apresentar determinados problemas relacionados com tumores de várias formas. A torção de estômago (ainda conhecida pela denominação de torção gástrica), é um transtorno causado, especialmente, por conta da ingestão de excessiva quantidade de alimentos ou líquidos de forma veloz e inclusive costuma ser um problema comum nesta espécie. Por causa disso, é vital administrar bem a quantidade de alimentos e água que seu cachorro está engolindo.
Podem apresentar também certos problemas cardiovasculares, como a “Cardiomiopatia”, e inclusive distúrbios na Tireoide. São capazes de ser suscetíveis a alergias de pele e epilepsia. Depois dos 8 anos, podem desenvolver tumores com mais regularidade, em comparação a outras espécies. São propensos a desenvolver a displasia na anca, nos joelhos e inclusive um problema de artrite. Roncam e babam excessivamente. Caso você dê apenas ração como alimento para este cachorro, seu cachorro não vai ter problemas com gases.
São bastante ativos dentro da residência e inclusive sensíveis a temperaturas elevadas, podendo ficar superaquecidos depressa. Você pode imaginar que seu Boxer está febril, contudo não se engane: ele só é mais calorento se comparado a outras raças.

Filhotes do pet Boxer

Como todo filhotinho, são brincalhões e requerem do dono uma conduta forte. O Boxer necessita ter bem claro quem é o comandante do lar. Ensiná-lo é ideal, porque eles são bem fortes e firmes, e, quando estão se divertindo, não sabem medir a sua força e acabam derrubando você e sua mobília. Entre os cinco e seis meses você já pode pensar em ensiná-lo com um profissional de sua confiança.
Faça seu Boxer se acostumar com visitas e outros animais desde pequenos, no sentido de evitar qualquer situação embaraçosa no futuro. A raça, geralmente na fase madura, não costuma aceitar muito bem o convívio com outros cães, especialmente do mesmo sexo.
Ao obter um Boxer, veja seus dentes e analise se a sua boca não está entortada. Verifique se o macho possui os dois testículos e se o seu focinho tem a metade do tamanho da sua cabeça.
Conforme o novo critério da raça, os filhotinhos não necessitam mais que suas caudas sejam cortadas e nem mesmo o corte das orelhas é preciso para a classificação dos cachorros em provas.

Boxer – Conheça mais sobre
Avalie esta postagem